A Ilusão de Tempo e Espaço [Matrix]-Parte I

23/04/2015 08:29
  • A Ilusão

 

Quando Buda disse “Tudo é ilusão”, ele não quis dizer que nada é real. Ele quis dizer que as nossas projeções mentais sobre o que achamos que é a realidade são ilusões, e também quis dizer que os elementos que formam o universo e cada forma que nós vemos (solida, liquida, gasosa ou plasmática) se forem pegas e vistas a nível subatômico elas não existem de fato, ou pelo menos não existem como nós imaginávamos que elas existiam, como "matéria física", rígida. Portanto tudo que vemos é uma ilusão, por causa de seu molde ou forma e não por suaessência real. Para o Budismo tudo é a mente, e essa ideia vem ganhando espaço no âmbito cientifico atualmente, pois mesmo que haja um mundo fora de nós mesmos, toda a nossa percepção da realidade é um acontecimento dentro do nosso sistema nervoso.


Graças a física, a física quântica e a lógica, podemos começar entender de forma cientifica e simples como a realidade funciona e que esse termo pode ser muito relativo. Basta saber que todo universo conhecido é composto por átomos, e os átomos não são sólidos. Os elétrons orbitam em volta do núcleo, mas eles nunca se encostam, assim como você nunca encostou em nada na sua vida, pois os elétrons que orbitam o átomo se repelem (cargas negativas se repelem e o elétron é uma partícula negativa), logo o que você sente através do sentido não é nada mais que impulsos elétricos que trafegam em nosso sistema nervoso em direção ao cérebro, que por sua vez decodifica esses impulsos. 

Toda essa "realidade física" de 3 dimensões(Alturalargura e profundidade = Espaço. São 4se você contar o Tempo. Não confundir Dimensões com Densidades/Planos) é percebida pelos nossos 5 sentidos, visão, audição, olfato, tato e paladar, que são todos apenas sinais elétricos interpretados por nossos cérebros.

Um bom exemplo disso são as imagens que você está vendo no seu computador, que são criadas a partir da interpretação digital de códigos binários. Em 1713  um matemático suíço, chamado Leibnitz, criou as bases do sistema matemático binário, onde os valores são expressos em função dos estados "1" (ligado, positivo) e "0" (desligado, negativo). Foi a partir daí que foi possível o desenvolvimento dos sistemas binários que é a base dos computadores.
Como podem meros números criarem tudo que vemos digitalmente? Como alguém criou isso? Foi possível porque a mente humana é programada para reproduzir padrões, a realidade digital é uma réplica mais ou menos similar a realidade que chamamos de "material". O próprio Leibnitz indicou a semelhança entre seu sistema binário e o I-Ching, que são 64 variações de Yin e Yang, ou seja, vazio e o conteúdo, negativo e positivo.
Sendo assim, podemos dizer que TUDO que ocupa espaço são partes de um sistema de códigos. Nossos corpos são um conjunto de códigos programados para interpretar mais codigos. Esse conglomerado ou esse conjunto de códigos que forma quem nós somos está contido numa "chave biológica" chamado DNA, o nosso Código Genético.

 

 Ao meu ver, devido a perfeição de toda criação em sua total complexidade, é seguro dizer que a estrutura do universo em que nós estamos tem umdesign inteligente por trás de sua criação, não de um "deus" que pensa e criou o universo, mas da consciência que É o universo.
Como vimos antes (Spirit Science), existem padrões matemáticos e geométricos específicos que se repetem em todos os aspectos da existência em uma forma ou de outra. Esses padrões são partes da estrutura, e são as chaves para compreendermos melhor a nossa consciência e como funciona essa matrix complexa que é a existência em si, mas isso é algo para o futuro, vamos manter o foco no tópico.
Também é importante destacar que esse texto expressa apenas uma visão sobre como essa estrutura de tempo e espaço funcionam, não é algo definitivo, estou dividindo meus estudos,  vocês devem tirar suas conclusões baseadas em seus estudos.


 

Conjunto de Mandelbrot + Cubo de Metatron
Pesquisar: Fractais

 

 
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • A Estrutura
 
A física cartesiana considera espaço-tempoum sistema de coordenadas, dando a entender que o tempo também é um "local". Segundo a física cartesiana o universo funciona como uma máquina perfeita, um relógio cósmico com todas as suas engrenagens funcionando harmônica e automaticamente, sem intervenção de nenhuma força externa, a não ser a que originou essa estrutura (Singularidade), mas está força pode ser considerada também a estrutura em si, e não algo à parte dela. Se esse for o caso, isso significaria então que tudo já está determinado? Se tudo já está determinado como podemos fazer escolhas? Essa é a principal questão que quero abordar nesse texto: Escolhas. 
De fato, o "relógio" que chamamos de universo é perfeito (do latim: Perfetus - completo, acabado, feito, sem defeito, ideal), significando que está completo, não pode ser modificado, pelo menos não de dentro da estrutura. Essa afirmação não quer dizer que a sua vida já foi determinada, mas sim todas as possibilidades que a sua vida pode tomar dentro dessa máquina estão determinadas. Para entender isso é necessário compreender que somos nós que estamos atravessando o tempo e espaço, vivenciando sequências de eventos relativos a nossas escolhas(a nível consciente e inconsciente). Enquanto não existe um observador para perceber o que chamamos de realidade tudo se mantem em um estado de possibilidades (Pesquisar: Gato de Schrödinger) e não como fatos palpáveis.

 
Existem dois principais modelos sob qual as pessoas tendem a enxergar o Universo, o primeiro é a visão do mundo como uma criação, algo criado por um criador. Com a vinda darenascença e o surgimento da ciência foi descartada a ideia de um criador pelos intelectuais da época, mas o mesmos decidiram manter a ideia de criação, e então nasceu o segundo modelo, o qual podemos chamar de "totalmente automático", um Universo que fez a si mesmo. Essas duas visões são as que moldaram o pensamento ocidental nos últimos séculos.
Além destes dois modo de enxergar a existência, como uma "criação" ou como algo "totalmente-automático", eu gostaria de propor um terceiro modelo, que é muito comum em filosofias orientais como o Budismo e o Hinduísmo, algo que poderia ser chamado de "modelo dramático", onde o mundo não é algo feito ou criado, mas atuado, como uma peça em um teatro. A existência em si é o "drama" de deus, são bilhões de histórias sendo contadas das mais variadas maneiras, para que "tudo que é" enxergue as suas várias partes sem que elas anulem umas as outras. Deus nesse caso não seria apenas o criador, mas a própria criação, em outras palavras, a consciência está experimentando a si mesma dentro de si mesma, pois ela é tudo que existe.

 
 
 
 
 
 
 
  • Tempo e Espaço

Geometria do Torus. 
Links1 e 2

 

Stephen Hawking cita no livro Uma Breve História do Tempo: "assim como o universo teve um princípio, nós poderíamos supor que tenha um criador", mas o criador que ele cita não é o deus bíblico, não é um deus pessoal, mas sim a Singularidade, a força por trás do Big Bang. Para Hawking, o Universo criou a si mesmo e não necessita de um criador à parte da sua criação. Também cita "estas leis (padrões pré-estabelecidos no momento da criação) podem ter sido decretadas originalmente por "deus", mas parece que ele tem deixado o universo evoluir segundo elas e não interveio até agora".
Um exemplo muito interessante que ele usou para explicar essa estrutura é o seguinte: Imagine uma bola com dois pontos, um representando o "começo"(Big Bang, a matéria sendo "expelida" da Singularidade) e o outro o "fim"(A matéria sendo comprimida de volta). Dentro dessa bola estão TODOS os eventos possíveis, e todas as possibilidades para esses eventos, sempre respeitando as leis da estrutura. Hawking disse que mesmo que a bola tenha um "começo" e um "fim", ela nunca termina, está sempre existindo, pois todos os momentos, todos os tempos e todos os espaços estão dentro dela..

 


A Singularidade
Seguindo essa lógica, de que só pode ser a nossa consciência que está em constante movimento através dessa realidade, e que   o tempo não está em movimento, nós estamos, é importante destacar a importância de percebermos a eminente presença no  agora, pois toda a percepção do passado está na nossa mente em forma de lembranças e formas-pensamento que montam a estrutura do ego, e todo futuro existe somente como projeções criadas baseadas em experiências passadas ou vindo da imaginação em si, a conexão com a sua Fonte, mas ainda assim, todos esses processos acontecem  agora!
Cada momento é imóvel por natureza, nossa consciência vivencia momento após momento, assim como quando nós vemos um filme, vivenciamos  frame por frame. Toda experiência é uma possibilidade válida para o universo, a variações geradas pelas nossas escolhas criam infinitas realidades paralelas, levando em consideração que cada movimento que fazemos é uma escolha, que todo acontecimento é algum tipo de intenção consciente ou não, fica óbvio então que existem infinitas realidades paralelas que nós trocamos infinitas vezes por dia, por hora, por segundo, ou frações de segundo...
Cada realidade paralela pode ser considerada como  UM FRAME de todo o “filme” que é o conjunto de todas possibilidades dentro da nossa realidade.  
A maquina do corpo humano foi programada pra se manter em uma linha de eventos similares pra evitar que o programador dentro do corpo fique louco e não exerça sua função como ser limitado.
 
 
A idéia de continuidade só existe por causa da ilusão de tempo e espaço. Na realidade,todos eventos são simultâneos, ou seja, existem no agoraesse momento universal é a nossa essência, é o que está observando a si mesmoNós somos os observadores, os programadores dessa Matrix, seguindo a ilusão de continuidade por questões de aprendizado, ou simplesmente para termos a experiência de nós mesmos através de infinitos diferentes olhos.
Como o universo segue padrões pré-estabelecidos, é natural pensar que todos momentos já estão de certo modo pré-estabelecidos também, digo de certo modo pois como foi dito antes,isso não diz respeito a sua experiência, essa é a característica desse universo, existem infinitas possibilidades de sequências de eventos dentro dessa estrutura, nossas escolhas que nos direcionam através desse mar de possibilidadesmas toda experiência que nós humanos temos é necessariamente uma experiência no presente, o resto são projeções na nossa mente


. O tempo não está em movimento, os anos de sua vida não foram a lugar algum, VOCÊ FOI! 
Nós estamos limitados a receber apenas uma pequena porção de "bits"(informação) porque o nosso corpo não consegue conter tanta energia/informação, isso destruiria o ego antes dele estar pronto pra ser transformado.

Nós somos os programas sencientes criados para vivenciar e descobrir o universo, somos como sementes germinando para um dia brotar pra fora da limitação de Tempo e Espaço, talvez seja por isso nosso planeta se chama Terra, tendo em vista que os ocultistas tem plena consciência disso e a linguagem ocidental tem influencia direta dessas fraternidades. 
É por isso estamos passando por todas essas dificuldades/oportunidades, para aprendermos a sermos Luz na Escuridão e transformar a sujeira que criamos (individual e coletivamente).
 

 
 
 
 
 
 
Tendo em vista a existência de infinitas possibilidades e de que é a consciência que está atravessando o tempo/espaço, isso então significa que cada pessoa está vivenciando sua própria realidade paralela especifica dentro do Multiverso (totalidade de universos possíveis), isso significa que cada um de nós está no seu própria simulação de realidade, criado pela sua própria consciência.
Obviamente existem eventos onde nossas consciências "colapsam", em outras palavras se chocam ou se encontram, mas mesmo dentro desses eventos existem inúmeras possibilidades a serem vivenciadas, e cada consciência vivencia aquilo que for relevante para ela. Nossas simulações estão interagindo umas com as outras para se auto-descobrirem e revelarem seu algo a mais, seus diferenciais.
As escolhas sobre quais experiências serão relevantes não cabem somente ao lado consciente(ego), na verdade a maior parte é feita pelo lado inconsciente (Explicação sobre a Dualidade). O trabalho do ego é escolher entre as opções oferecidas pela sua Fonte, que é a responsável pela criação da experiência em si, pois tudo está acontecendo dentro da
Singularidade, dentro de você. Nossa essência sabe o que é melhor pra nós, pois ela sabe de tudo. Como? Porque ela É TUDO!
continua....

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!